Informação sobre cirrose, causas, sintomas e tratamento da cirrose, com diagnóstico da cirrose hepática, cirrose biliar primária e secundária, com dicas para quem sofre deste problema de saúde, identificando formas de prevenir a sua ocorrência. 


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Como se faz o diagnóstico da cirrose

A cirrose é diagnosticada através de uma variedade de procedimentos que incluem exames laboratoriais, exames de imagem (tomografia computadorizada ou ultra-som), exame físico e uma biopsia do fígado. 
A biopsia do fígado é realizada pela passagem de uma agulha através da pele para tirar uma amostra de tecido do fígado. Em alguns casos, a cirrose é diagnosticada durante a cirurgia, tais como laparoscopia, que utiliza uma câmara inserida através de uma pequena incisão na parede abdominal. 

Os dois problemas principais na cirrose são a insuficiência hepática (quando as células do fígado simplesmente param de funcionar), e o sangramento causado por hipertensão portal.
O médico pode prescrever medicação para pressão alta, como um bloqueador beta, para tratar a hipertensão portal. Se o paciente sangrar das varizes (veias arteriais, ou vasos linfáticos anormalmente dilatados e alongados), do estômago ou do esófago, o médico pode injetar um esclerosante, ou endurecedor, um agente administrado através de um tubo flexível (endoscópio) que é inserido através da boca e esófago.
Em casos críticos, o paciente pode necessitar de um transplante hepático ou de outra cirurgia (tal como uma anastomose portocava) que é por vezes utilizada para aliviar a pressão do sangue na veia porta e varizes.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Quais os sintomas de cirrose

Pacientes com cirrose geralmente têm poucos sintomas no início. Os dois principais problemas que, eventualmente causam sintomas, são a perda de funcionamento das células hepáticas e distorção do fígado causada por cicatrizes. Os pacientes podem experimentar:
- Fadiga;
- Fraqueza;
- Exaustão;
- Perda de apetite, muitas vezes com náuseas e perda de peso;
- Anormalidades no período menstrual (períodos ausentes ou infrequentes não relacionados com a menopausa);
- Impotência, perda do desejo sexual ou seios ampliados (nos homens).

Dado que a função do fígado diminui, menos proteína é produzida pelo órgão.
Por exemplo, uma diminuição da produção de albumina (uma proteína) pode resultar na acumulação de água nas pernas (edema) ou abdómen (ascite). A diminuição das proteínas necessárias para a coagulação do sangue faz com que seja fácil a pessoa magoar-se ou sangrar.

Estágio final da cirrose ou Cirrose avançada
Nos estágios mais avançados da cirrose, icterícia (pele amarela) pode ocorrer, causada pelo acúmulo de pigmento biliar que é normalmente repercutido pelo fígado para o intestino. Algumas pessoas com cirrose apresentam coceira intensa devido a produtos biliares que são depositados na pele.
Os cálculos biliares formam-se muitas vezes em pessoas com cirrose biliar, porque não existe bílis suficiente para chegar à vesícula biliar.
Os pacientes com cirrose avançada têm dificuldade em digerir certas proteínas, resultando em níveis tóxicos de amoníaco no sangue. Esta condição é designada por "encefalopatia hepática" e pode conduzir a sintomas que vão desde os distúrbios do sono e dificuldade de concentração suave, até apatia e coma. Muitas drogas são filtradas pelo fígado, mas este processo pode ser retardado por cirrose. Uma vez que o fígado pode não remover os fármacos a partir do sangue a uma taxa normal, um fármaco pode atuar mais tempo do que o esperado. Isto é especialmente verdade para os medicamentos que podem ser sedativos. Pessoas com cirrose são frequentemente, muito sensíveis a medicamentos e aos seus efeitos secundários.
Um grave problema para pessoas com cirrose é o aumento da pressão nos vasos sanguíneos que fluem para o fígado. Normalmente, o sangue a partir do intestino e do baço é bombeado para o fígado através da veia portal. Mas na cirrose, este fluxo normal do sangue é mais lento, causando hipertensão portal, o que resulta no bloqueio do fluxo normal do sangue, fazendo com que o baço possa ampliar. O sangue é frequentemente "desviado" em torno do fígado para voltar ao coração por vasos sanguíneos menores, que podem tornar-se ampliados. No estômago e esôfago estes vasos sanguíneos ingurgitados, que  são chamados de "varizes" estão em maior risco de sangramento, sendo outra das principais complicações da cirrose.

sábado, 26 de julho de 2014

Quais as causas de cirrose

A cirrose tem muitas causas. Pode resultar de uma lesão direta nas células do fígado (tais como devido a hepatite) ou de lesão indireta por meio de inflamação ou obstrução dos canais biliares, que drenam as células do fígado, de bílis.
As causas mais comuns de lesão hepática direta incluem:
- O alcoolismo crônico;
- Hepatite viral crônica (tipos B, C e D);
- Hepatite auto-imune.

As causas mais comuns de lesão indireta por meio de danos ducto biliares incluem:
- Cirrose biliar primária, em que ductos biliares do fígado são lentamente destruídos;
- Colangite esclerosante primária, em que ductos biliares dentro e fora do fígado se tornam inflamados e cheios de cicatrizes;
- A atresia biliar, lesão e perda (atresia) dos ductos biliares que são responsáveis por drenar a bile do fígado, e que afeta recém-nascidos.

Causas menos comuns de cirrose incluem lesão hepática direta de doença hereditária, como a fibrose cística, deficiência de alfa-1-antitripsina, galactosemia e doença de armazenamento de glicogênio. Duas doenças hereditárias resultam no armazenamento anormal de metais no fígado, que levam a danos nos tecidos e a cirrose:
- A doença de Wilson, em que os pacientes armazenam muito cobre no fígado, no cérebro, nos rins e córneas dos olhos;
- Hemocromatose, em que excesso de ferro é absorvido, e este excesso de ferro é depositado no fígado e outros órgãos, tais como o pâncreas, pele, mucosa intestinal, coração e glândulas endócrinas.

Causas muito raras de cirrose incluem reações a drogas (por exemplo, a vitamina A, Dilantin, metotrexato, amiodarona), exposição a toxinas ambientais, e repetidos episódios de insuficiência cardíaca com congestão hepática.
Se a causa da cirrose ainda não for apurada depois de uma avaliação completa, denomina-se de "cirrose criptogênica". Cerca de 10 por cento dos pacientes com cirrose enquadram-se nesta categoria.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Perguntas ao médico sobre cirrose

Perguntas que você pode fazer ao seu médico se sofrer de cirrose:

O que posso fazer para a doença não piorar?
Cirrose é um tipo de câncer?
Tenho risco de ter câncer por causa da cirrose?
Eu sou candidato a transplante de fígado?
Devo usar sempre os remédios? E quando acabar a receita?
Esta doença interfere em remédios que estou usando ou que precise usar por outros
motivos?
O que posso usar para dor de cabeça ou gripe?
Devo mudar alguma coisa na minha rotina para lidar com a cirrose?

Índice dos artigos relativos a Cirrose

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL