Informação sobre cirrose, causas, sintomas e tratamento da cirrose, com diagnóstico da cirrose hepática, cirrose biliar primária e secundária, com dicas para quem sofre deste problema de saúde, identificando formas de prevenir a sua ocorrência. 


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Quais os sintomas de cirrose

Pacientes com cirrose geralmente têm poucos sintomas no início. Os dois principais problemas que, eventualmente causam sintomas, são a perda de funcionamento das células hepáticas e distorção do fígado causada por cicatrizes. Os pacientes podem experimentar:
- Fadiga;
- Fraqueza;
- Exaustão;
- Perda de apetite, muitas vezes com náuseas e perda de peso;
- Anormalidades no período menstrual (períodos ausentes ou infrequentes não relacionados com a menopausa);
- Impotência, perda do desejo sexual ou seios ampliados (nos homens).

Dado que a função do fígado diminui, menos proteína é produzida pelo órgão.
Por exemplo, uma diminuição da produção de albumina (uma proteína) pode resultar na acumulação de água nas pernas (edema) ou abdómen (ascite). A diminuição das proteínas necessárias para a coagulação do sangue faz com que seja fácil a pessoa magoar-se ou sangrar.

Estágio final da cirrose ou Cirrose avançada
Nos estágios mais avançados da cirrose, icterícia (pele amarela) pode ocorrer, causada pelo acúmulo de pigmento biliar que é normalmente repercutido pelo fígado para o intestino. Algumas pessoas com cirrose apresentam coceira intensa devido a produtos biliares que são depositados na pele.
Os cálculos biliares formam-se muitas vezes em pessoas com cirrose biliar, porque não existe bílis suficiente para chegar à vesícula biliar.
Os pacientes com cirrose avançada têm dificuldade em digerir certas proteínas, resultando em níveis tóxicos de amoníaco no sangue. Esta condição é designada por "encefalopatia hepática" e pode conduzir a sintomas que vão desde os distúrbios do sono e dificuldade de concentração suave, até apatia e coma. Muitas drogas são filtradas pelo fígado, mas este processo pode ser retardado por cirrose. Uma vez que o fígado pode não remover os fármacos a partir do sangue a uma taxa normal, um fármaco pode atuar mais tempo do que o esperado. Isto é especialmente verdade para os medicamentos que podem ser sedativos. Pessoas com cirrose são frequentemente, muito sensíveis a medicamentos e aos seus efeitos secundários.
Um grave problema para pessoas com cirrose é o aumento da pressão nos vasos sanguíneos que fluem para o fígado. Normalmente, o sangue a partir do intestino e do baço é bombeado para o fígado através da veia portal. Mas na cirrose, este fluxo normal do sangue é mais lento, causando hipertensão portal, o que resulta no bloqueio do fluxo normal do sangue, fazendo com que o baço possa ampliar. O sangue é frequentemente "desviado" em torno do fígado para voltar ao coração por vasos sanguíneos menores, que podem tornar-se ampliados. No estômago e esôfago estes vasos sanguíneos ingurgitados, que  são chamados de "varizes" estão em maior risco de sangramento, sendo outra das principais complicações da cirrose.

Índice dos artigos relativos a Cirrose

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL